OS LIVROS DA TEODORA ESTÃO NO PNL E SÃO RECOMENDADOS POR PROFESSORES E APROVADOS PELOS ALUNOS

Os livros da Teodora são recomendados por professores e aprovados pelos alunos

Friday, September 01, 2006

Luisa Fortes da Cunha numa entrevista dada ao Jornal Correio da Manhã/Vidas (26-08-2006)


“Os livros da Teodora não aparecem por acaso. Levo meses em trabalho de investigação sobre locais ou sobre matérias de Física e Química. Quero ser o mais credível possível, porque os miúdos são exigentes”.



Descobriu a ‘galinha dos ovos de ouro’ da literatura infanto-juvenil portuguesa, um pouco por acaso. Aproveitando o caminho aberto pelo célebre ‘Harry Potter’, a professora de Educação Física e escritora Luísa Fortes da Cunha cria a fada ‘Teodora’, a quem já chamam a ‘namoradinha’ do miúdo mágico. ‘Teodora e o Segredo da Esfinge’ (Editorial Presença) foi o seu primeiro livro. Já vai no oitavo título: ‘Teodora e o Relógio Mágico’. A internacionalização da colecção está para breve, e também já há quem queira levar as suas aventuras para a televisão.- É uma das escritoras infanto-juvenil que mais vendem em Portugal.
A que se deve esse sucesso?- Por acaso acho que sou a que mais vende. Quanto ao sucesso, acho que se deve ao que escrevo. Os miúdos ficam fascinados pelo mundo da magia e o ‘Harry Potter’ foi a rampa de lançamento para que a fantasia e a magia tivessem o seu lugar. O meu primeiro livro, ‘Teodora e o Segredo da Esfinge’, tinha edição esgotada ao fim de dois meses e meio.
- Os livros da ‘Teodora’ têm tudo a ver com o universo Harry Potter?- O único ponto que toca é na magia, porque depois a realidade é completamente diferente. A Teodora, em cada livro, aparece sempre num cenário diferente, em Portugal ou não, que considero mágico.
- Quem é então esta personagem?- Ela dá corpo a uma lenda portuguesa, que diz que a sétima filha de um casal transforma-se em fada aos 12 anos. E porquê o nome Teodora? Adoro contos tradicionais e há um de Teófilo Braga que fala sobre uma princesa Teodora, da qual apenas se sabe que é meiga e bonita.
- Quando escreveu o primeiro livro já tinha ideia de fazer uma colecção?- Tinha já a ideia de um segundo livro, até porque este saiu quatro meses depois. Neste momento já estou a escrever o nono e já com ideias para o décimo. Mas os livros da Teodora não aparecem por acaso. Levo cerca de três a quatro meses de trabalho de investigação sobre locais ou sobre matérias de Física e Química. É que algumas das magias que aparecem nos livros não são mais que experiências químicas com resultados espectaculares. Quero ser o mais credível possível, até porque os miúdos são exigentes.
- Diz-se que a Teodora é a namoradinha do Harry Potter...- Não sei bem como surgiu essa ideia Penso que se deve ao facto de um ser rapaz e outro rapariga e de ambos se movimentarem na área da magia.
- Há mais histórias curiosas?- Muitas. Houve uma escola que adoptou o meu livro como leitura obrigatória e duas mães foram agradecer à professora. Outra coisa engraçada tem a ver com este último livro... Saiu no dia 4 de Maio e nesse mesmo dia, às 13 horas, recebi o e-mail de um miúdo a dizer que tinha lido o livro destacando até algumas partes. Ele só podia tê-lo comprado às 9 horas da manhã!
- Quem a inspira? Os seus filhos? - Também. Quando saiu o primeiro livro, o João, 10 anos, e o Miguel, de 11, eram mais novos, e tudo começou por ser um conto que lhes contava ao deitar. Mas depois percebi que dava para mais. O que me inspira mais, contudo, é a minha infância, que foi muito feliz e cheia de aventuras. E também as minhas viagens.
- Quer dizer que a Teodora tem um pouco da sua personalidade...- Tem. A teimosia, o facto de ser aventureira. Na Figueira da Foz tinha uma amiga sueca que vivia paredes meias com o Palácio Sotto Mayor. Um dia decidimos transpor os muros do palácio e descobrimos um subterrâneo Fomos lá com lanternas, descobrimos que tinha várias passagens e durante meses foi o nosso espaço de aventura.
- Qual a sua maior ambição literária?- É evidente que é transpor fronteiras. Saber se os meus livros são bem recebidos. Mas é difícil este mercado...- Mas a Vidas soube que já há um país interessado...- É verdade, a Lituânia. Será a primeira internacionalização da Teodora. - Também sabemos que há uma produtora interessada em fazer uma série.- De facto, mas não posso dizer muito, porque depois pode não haver verbas. É que os livros da Teodora têm imensos efeitos especiais, o que torna tudo mais dispendioso.

PERFIL: Luísa Fortes da Cunha nasceu em Vila Franca de Xira, a 13 de Novembro de 1959, é licenciada em Educação Física, tem mestrado em Gestão da Formação desportiva e pós-graduação em Educação Especial.

Jornalista: Teresa Oliveira

1 comment:

Rui Luís Lima said...

olá!

se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

paula e rui lima